Ir para o conteúdo [1]

Gestora Executiva do Movimento Mulher 360 estreia como colunista do MIT Sloan Management Review Brasil

Compartilhe:
Arte com foto da Margareth e o texto "Colunista Margareth Goldenberg. Gestora Executiva do Movimento Mulher 360 e CEO na Goldenberg Responsabilidade Social e Diversidade. O logo da Mit Sloan Management Review Brasil está no canto inferiordireito

Psicóloga e psicopedagoga, especialista em direitos humanos e mundo corporativo, Margareth Goldenberg atua há 27 anos em frentes de responsabilidade social, educação, diversidade e equidade de gênero em grandes corporações, se dedicando a quebrar a distância entre os polos e fomentar a equidade nas empresas, em todos os escalões.

Gestora Executiva do Movimento Mulher 360 e CEO na Goldenberg Responsabilidade Social e Diversidade, ela ainda abraça a consultoria estratégica e tática em D&I em grandes empresas como Santander, Vivo, Roche, Eurofarma, Magazine Luiza, Globo, Suzano, Raia Drogasil, Fiat Chrysler, Gol , DPSP, Comgás, dentre outras.

Na estreia como colunista do MIT Sloan Management Review Brasil, Margareth fala sobre como a equidade de gênero se tornou essencial para a sobrevivência dos negócios, das marcas e das empresas e traz dicas de como líderes e equipes podem encontrar o equilíbrio com colaboradores de diferentes gêneros.

Ela faz alusão, inclusive, à uma música de Gilberto Gil, “Super-homem”, lançada há quarenta anos, que diz: “um dia vivi a ilusão de que ser homem bastaria. Que o mundo masculino tudo me daria, do que eu quisesse ter. Que nada, minha porção mulher que até então se resguardara, é a porção melhor que trago em mim agora. É o que me faz viver”, e complementa que na vida real e nos negócios, o embate “homens X mulheres”, além de ter saído de moda faz tempo, tampouco trouxe bons resultados – “equipes produtivas, que atingem e ultrapassam metas, são as que conseguem chegar ao equilíbrio, com a representatividade de gênero justa”, diz.

A Gestora Executiva do MM360 também destaca que homens e mulheres possuem habilidades distintas, já que a vida e a nossa cultura nos moldam para que possamos dar conta dos muitos recados, mas que não é uma competência ou outra que define o time. “A junção do todo pode, realmente, levar ao sucesso”.

“Claro que essa tomada de consciência não acontece de um dia para o outro. Faz parte de um processo de transformação cultural, de mindset. Essa mudança muitas vezes é longa e ganha força quando se tem uma aliança com altas lideranças em uma empresa, por exemplo”, destaca Margareth.

Confira a coluna na íntegra em https://lnkd.in/dPPv9cu.

Quer saber mais sobre os temas abordados pela Margareth na coluna? Acompanhe o MM360Cast, o podcast do Movimento Mulher 360: https://movimentomulher360.com.br/podcasts/

Você também pode acessar o site e baixar os e-books do MM360 em https://movimentomulher360.com.br/e-books/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *