Ir para o conteúdo [1]

Brasil ocupa último lugar em ranking que analisa a presença feminina em conselhos

Compartilhe: google-plus linkedin print
Foto de três mulheres e um homem reunidos ao redor de uma mesa de centro em um escritório

O Brasil está em último lugar no ranking feito pela BoardEx ao analisar a presença feminina em conselhos de 27 países. Os dados são preliminares e antecedem a divulgação do relatório completo Women On Boards: 2020 Global Gender Balance Report, que deve acontecer ainda no primeiro semestre de 2021.

Apesar de ocupar a 27ª posição, o índice brasileiro cresceu 2,11% em relação ao ano anterior. Considerando os números desde a primeira vez em que o Brasil apareceu no ranking, em 2017, houve um aumento de quase 5%. O avanço é lento demais, precisamos acelerar nas empresas as políticas e práticas intencionais para reverter esta defasagem.

O país com a maior porcentagem de mulheres nos conselhos em 2020 foi a França com 43,6%, um aumento de 0,71% em relação à edição anterior. O Reino Unido também registrou crescimento no equilíbrio de gênero. De 2019 a 2020, aumentaram o percentual médio de mulheres em conselhos em 2,53%, resultando em 36,3%.

Com relação à participação feminina na liderança, a Austrália aparece em primeiro lugar com 27,2% e o Brasil em 22º com 9,5%, ficando na frente da Itália, Portugal, Áustria, Índia e Japão.

Confira os dados preliminares de 2014 a 2020 em https://bit.ly/2SvJ8WZ. Para ter acesso ao Women On Boards: 2020 Global Gender Balance Report em primeira mão, faça o cadastro no site da BoardEx.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *