Ir para o conteúdo [1]

“Queremos ser referência de um lugar onde o ser diferente é valorizado”, diz Renato Souza

Compartilhe:

O Guia Exame de Diversidade, desenvolvido em parceria com o Instituto Ethos, foi criado em 2018 e é uma publicação pioneira no Brasil – o documento avalia e reconhece publicamente as melhores práticas de diversidade e inclusão adotadas por empresas brasileira em diversos setores. São considerados os temas equidade de gênero, igualdade racial, inclusão de pessoas com deficiência e direitos LGBTQI+.

A iniciativa conta com organizações parceiras e apoiadores como: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), Coalizão Empresarial para Equidade Racial e de Gênero, Fórum LGBT, Movimento Mulher 360, e Rede Empresarial de Inclusão.

Em 2020, a consultoria PwC foi reconhecida como destaque na frente LGBTQI+, e para falar um pouco sobre o reconhecimento que a premiação traz, melhores práticas e as iniciativas que ajudaram a empresa a ser o destaque neste ano, o Movimento conversa com o Gerente de Diversidade e Impacto Social da companhia, Renato Souza.

Confira.

MM360 – O que representa para a PwC ser reconhecida como destaque na frente LGBTQI+ no Guia EXAME Diversidade?

A premiação representa muita coisa, mas principalmente um sinal de que tudo o que está sendo construído no que tange uma cultura de inclusão e valorização das diferenças, está sendo feito da forma mais cuidadosa, séria e comprometida possível. Além de nos mostrar que a trajetória é longa, e ainda há muito o que se fazer.

MM360 – Quais foram as iniciativas desenvolvidas pela PwC que foram determinantes para o avanço da representatividade e cultura inclusiva no pilar LGBTQI+?

São várias, mas trago aqui a construção de uma agenda profunda de diálogos internos, entre profissionais de todos os níveis e lideranças, incluindo os sócios e as sócias da PwC. Conseguimos criar um movimento em que falar sobre sua orientação sexual e sua identidade de gênero faz parte de quem você é dentro e fora da PwC. O ambiente se tornou mais consciente e, consequentemente, mais seguro.

MM360 – Aonde a PwC quer chegar em relação à atuação da empresa nesse cenário de diversidade?

Queremos ser a referência, não no tema especificamente, mas a referência de um lugar onde o ser diferente é valorizado. Somos uma empresa de serviços, formada por pessoas. Portanto, elas são os nossos principais ativos, e quanto mais confortável, seguras e autênticas elas possam ser, melhor para todos e todas. Conseguiremos avançar, inovar e romper com barreiras ainda existentes.

MM360 – Você pode citar, mesmo que seja difícil escolher, um exemplo de melhor prática aplicada na PwC em relação à promoção dos direitos LGBTQI+?

O lançamento de um grupo único e global, o Shine. O Shine uniu a comunidade LGBTI+ de todo o globo em torno de uma única causa. Precisávamos brilhar, ser shine! Isso nos trouxe mais identidade, orgulho, força no discurso e aliados para a causa.

MM360 – Quais aprendizados e recomendações você compartilharia com empresas que estão iniciando seu trabalho com o público LGBTQI+?

Escutem seus profissionais, abram espaço para o diálogo. As histórias de cada um serão as peças chaves para a construção de uma jornada de inclusão verdadeira e consistente com o que de fato precisa ser falado e tratado no ambiente corporativo.

MM360 – Sabemos que, quando o assunto é diversidade e mercado corporativo, as oportunidades ainda são muito mais restritas para travestis e pessoas trans. Como podemos começar a mudar esse cenário específico?

As pessoas trans e travestis são as melhores pessoas para responderem a esse questionamento, pois são quem de fato sofrem a dor da exclusão na pele. A minha contribuição como líder de diversidade e impacto social é promover e abrir caminhos para essa agenda dentro das empresas. Acredito que precisamos olhar além dos padrões já estabelecidos, questioná-los e buscar, ativamente, entender e se envolver nessa pauta, por meio de boas parcerias que dialogam diretamente com esse público. Vejo que ainda temos grandes desafios, mas para avançarmos especificamente nessa pauta, não podemos olhar para os processos de gestão de pessoas e para o comportamento organizacional da mesma forma como sempre olhamos. É preciso mais!

MM360 – Sabemos que o trabalho de conscientização pode ser uma tarefa desafiadora e de longo prazo – e contínua. Como conquistar aliados na empresa para apoiar e avançar na jornada para diversidade? Qual a importância de ter aliados nessa frente?

Os aliados são peças fundamentais na construção e na sustentabilidade dessa jornada. A inclusão passa por todos e todas, as vulnerabilidades foram colocadas para determinados públicos, e entendo que é tarefa de uma sociedade como um todo, de olhar e trabalhar na desconstrução dessas barreiras, refletir sobre seus privilégios e entender como contribuir com as diferentes causas sociais.

Para conferir a lista completa das empresas homenageadas no Guia Exame de Diversidade 2020, clique aqui. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *