Ir para o conteúdo [1]

Participação feminina na área de TI diminui no Brasil

Compartilhe:

Estudo realizado pela Softex, com o apoio da Secretaria de Empreendedorismo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), revela que houve diminuição da presença feminina no setor de TI no Brasil, considerando o período de 2007 a 2017, enquanto que a participação dos homens aumentou consideravelmente devido ao grande número de contratações.

A presença delas foi analisada em áreas como Core TI e TI In-House. Na primeira, a queda foi de 24% para 20%, apesar da quantidade de mulheres ter quase dobrado passando de 21.253 para 40.492. No entanto, a quantidade de homens no segmento cresceu 144%, de 67.106 para 163.685.

Já na área de TI In-House, a presença delas aumentou 29% em 10 anos, de 47.454 para 61.420. Em contrapartida, as ofertas de trabalho para eles cresceram 60%, de 155.558 para 249.008. Considerando os números, o estudo apontou que nesse segmento, a participação feminina caiu de 23% para 20%.

No período estudado, o gap salarial mais que dobrou. Uma das possíveis causas apontadas pela Softex para justificar a disparidade salarial, que foi de 5,34% para 11,05%, é justamente a queda da participação das mulheres em cargos gerenciais e de diretoria.. Os homens também são maioria entre as ocupações com salários mais altos, como engenheiros e cargos diretivos.

Confira o estudo, na íntegra, na área de Publicações do nosso site, ou clique aqui.