Ir para o conteúdo [1]

Empresas contribuem para a desconstrução da masculinidade tóxica

Compartilhe:

Com o objetivo de propor uma reflexão sobre a masculinidade tóxica e avançar no tema de igualdade de gênero, empresas têm criado campanhas publicitárias que retratam o assunto. É o caso da Gillette, marca do portfólio da P&G (empresa associada ao Movimento Mulher 360), que lançou recentemente o vídeo “The Best a Men Can Get”.

O filme explora cenas de bullying e sexismo para questionar o papel do homem na sociedade. E para incentivar uma mudança de atitude, eles são encorajados a mudar as atitudes e contribuírem na formação de uma masculinidade menos tóxica e mais consciente.

Outras empresas associadas ao Movimento, como Natura e Kimberly-Clark, trouxeram abordagens semelhantes para ajudar a redefinir as atitudes dos homens. Em 2018, a Natura fez a campanha para o Dia dos Pais desconstruindo o estereótipo do pai não afetivo. A campanha “Deveres iguais”, da Huggies (marca da empresa Kimberly-Clark), em 2016, defendeu o envolvimento afetivo do homem com seu filho e cobrou mais responsabilidade e participação dos pais na criação das crianças.

Em matéria produzida pelo jornal EL País, há alguns exemplos de situações do cotidiano características da masculinidade tóxica. Confira: http://bit.ly/2Rx6xRu

Com informações do Meio & Mensagem.