Ir para o conteúdo [1]

Mulheres ocupam apenas 15% dos cargos de presidência das empresas no Brasil

Compartilhe:

Na última quarta-feira (15), a consultoria Talenses e o Insper apresentaram as conclusões do estudo Panorama Mulher 2018. A pesquisa, realizada no início deste ano, conta com mais de 900 empresas da América do Norte, da Europa e do Brasil, sendo que a metade das respondentes são brasileiras.

Houve um crescimento de 171% de participantes se comparado com a edição anterior. Apesar dos perfis das mostras serem diferentes, a baixa presença feminina nos espaços de poder continua. Apenas 15% das empresas respondentes são presididas por mulheres.

O estudo revela que a probabilidade de haver uma presidente é menor em organizações com administração profissional. Locais com número maior de colaboradores tendem a ser comandados por homens. Já empresas de pequeno porte ou sob administração familiar possuem maior número de mulheres como dirigentes.

Companhias presididas por elas possuem mais profissionais do sexo feminino em outros cargos de liderança como vice-presidências e diretorias. Já os conselhos são formados por 41% de mulheres quando há uma presidente no comando contra 10% quando são ocupados por um homem.

“Mulheres na presidência e liderança engajam outras profissionais, que acreditam na possibilidade de se ver chegando lá”, afirma Regina Madalozzo, co-cordenadora do estudo e coordenadora do Mestrado Profissional em Economia do Insper.

O diferencial da pesquisa de 2018 em relação a 2017 foi a amostragem por cor desses líderes, revelando que a maioria deles ainda é branca. Negros (pardos e pretos) correspondem apenas a 7%.

Com relação aos vice-presidentes, apenas oito das 286 empresas respondentes contam com um homem negro na posição, contra seis que possuem vice-presidentes negras.