Ir para o conteúdo [1]

Pesquisa compartilha seis medidas que contribuem para a inclusão das mulheres nas empresas

Compartilhe:

Para alcançar a diversidade de gênero, as empresas brasileiras têm investido significativamente. Apesar disso, o país precisa avançar. É o que mostra a pesquisa “Como as empresas brasileiras podem maximizar seu investimento em diversidade”, do Boston Consulting Group (BCG), lançada em setembro deste ano. Ela foi realizada como parte de um estudo global com mais de 17.500 gestores em 21 países.

A metodologia contou com entrevista de líderes de diversidade, presidentes (CEOs) e diretores de RH (CHROs) de 14 empresas líderes no Brasil, com a participação de cerca de 600 gestores de ambos os sexos. O objetivo foi entender suas perspectivas sobre a diversidade e os obstáculos que eles têm enfrentado.

Os gestores e executivos identificaram 39 potenciais intervenções específicas em relação à diversidade em suas organizações, e avaliaram quais dessas intervenções são mais e menos eficazes em promover os objetivos de diversidade de gênero.
As empresas e os colaboradores que participaram abrangem uma ampla amostra de setores, incluindo bens de consumo, varejo, tecnologia e bens industriais.

Entre os destaques da publicação, há um plano de ação para os líderes brasileiros. Neste item, o estudo revela seis elementos críticos que têm funcionado em todo o mundo e afirma que também são altamente relevantes para as organizações brasileiras.

1. Garantir compromisso genuíno, amplo e visível da liderança;
2. Construir um case de negócio claro para envolver toda a organização;
3. Possibilitar o aumento da proximidade masculina à questão e difundir a cultura da diversidade;
4. Entender o ponto de partida; identificar as prioridades e os “pontos de inflexão”;
5. Focar em iniciativas eficazes e direcionadas (por exemplo, flexibilidade);
6. Monitorar progresso e promover adaptações.

Para saber os detalhes de cada item, confira a pesquisa completa.