Ir para o conteúdo [1]

Unilever e Projeto Draft realizam live sobre empoderamento e negócios inclusivos

Compartilhe:
Foto de mãos femininas no teclado de um laptop em cima de uma mesa.

Em parceria com o Projeto Draft, nesta quinta-feira (28/09), às 19h, a Unilever, associada do Movimento Mulher 360 (MM360), realizará a liveUnilever & Empreendedorismo” na página do Draft. Com o tema “A vez dos negócios inclusivos”, a transmissão ao vivo contará com um bate-papo para discutir como grandes empresas de todo o mundo podem integrar as populações de baixa renda e fomentar iniciativas dentro da sua cadeia de valor, reduzindo impacto ambiental e social, além de promover o empoderamento da mulher. Para receber os avisos da transmissão, confirme presença no evento.

O encontro terá a presença de Juliana Carvalho, diretora de marketing da Unilever, além de um trio de parceiras da empresa: Alexandra Meira, da Aliança Empreendedora, Natália Leite, da Escola de Você, e Viviane Duarte, do Plano de Menina.

Iniciativas de empoderamento

A Aliança Empreendedora e a Escola de Você são parceiras da Unilever na Escola Brilhante – uma escola online que incentiva mulheres brasileiras a empreender e, assim, inspirar e fortalecer a autoconfiança feminina e o empoderamento econômico das mulheres. As videoaulas, gratuitas, já engajaram mais de 150 mil mulheres. A Aliança também desenvolve o projeto Eu Sou Kibon, com foco em gerar oportunidades para potenciais empreendedores, em especial mulheres, começarem o seu negócio por meio da venda de picolés.

Além disso, o projeto social Plano de Menina está cocriando com a Unilever uma plataforma de educação com vídeos sobre meninas, com foco nos temas raça, gênero, e pertencimento, ajudando a fomentar a autoestima e a quebrar os estereótipos e a visão de uma beleza-padrão.

Por meio da campanha #JuntasArrasamos, o Plano de Menina, junto com a marca Seda, desenvolvem uma série de iniciativas para promover a sororidade e a inclusão de jovens mulheres em situação vulnerável.

Esses projetos estão alinhados com o Plano de Sustentabilidade da Unilever, que prevê metas como o fomento de negócios inclusivos, a promoção da igualdade no ambiente de trabalho e o empoderamento de 5 milhões de mulheres até 2020.

Com informações do Projeto Draft.

  • po_si_ti_vi_da_de_

    Faltou o womanplaining, que é a junção das palavras woman(mulher) + complaining(reclamar), que basicamente resume as reclamações das mulheres no dia a dia em relação aos homens e suas misérias. É um retrato do que os guerreiros de justiça social e o feminismo se tornou nos últimos 5 anos: ao invés de reivindicar direitos e lutar por problemas que fazem sentido como o paygap, educação de adolescentes contra estupro e assédio para TODAS as mulheres, ficam reclamando de problemas simples como esses que afetam apenas partes de mulheres da alta classe média ou em países desenvolvidos. E mais, ainda ficam os importando para o Brasil, para “problematizar/lacrar” aqui também. É hilário!

    • Rê Soares

      faltou o chororo de machinho de ego frágil.

      • po_si_ti_vi_da_de_

        A palavra existe, vcs deviam ter a colocado na lista.

        • Karen Pierezan

          Você entendeu errado, querido. Ninguém falou que essas situações explicadas no texto são mais graves do que as que você citou. No entanto, merecem ser conhecidas e discutidas. Não minimize o problema dos outros só porque não é seu.