Ir para o conteúdo [1]

Mulheres são apenas 28% das pesquisadoras em todo o mundo

Compartilhe:

No mundo, as mulheres representam apenas 28% do total de pesquisadores. A informação foi divulgada recentemente pela ONU, no relatório chamado “UNESCO Science Report: towards 2030”. O índice se torna menor na medida em que a participação desse público é avaliada em posições hierárquicas mais elevadas e atreladas à tomada de decisões. Além disso, as mulheres teriam menos acesso a redes e, cargos de destaque e financiamentos – cenário que as coloca em desvantagem para a publicação científica de alto impacto.

Segundo um outro estudo das Nações Unidas, existem tendências distintas entre homens e mulheres no que tange à qualificação e à formação superiores. A pesquisa afirma que as probabilidades de uma mulher obter um diploma bacharel, mestre e doutor relacionados à ciência seriam de, respectivamente, 18%, 8% e 2%. No caso dos estudantes homens, esses números aumentariam da seguinte forma: 37%, 18% e 6%.

Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, convocou governos e parceiros a redobrar seus esforços para empoderar as mulheres que desejam contribuir para o desenvolvimento científico. Para ela, nesse contexto, é preciso “mudanças profundas e duradouras, começando nos primeiros anos através de uma participação aprimorada das mulheres e meninas na educação para a ciência, nas atividades de pesquisa e treinamento em todos os níveis”, disse.

De acordo com ela, a Agenda 2030 só poderá ter suas promessas cumpridas se forem feitos investimentos no empoderamento feminino.

Fonte: ONU Mulheres
Foto: WikiCommons (CC) / Argonne National Laboratory / George Joch