Ir para o conteúdo [1]

ONU afirma que mulheres têm menos espaço na mídia

Compartilhe:

Já parou para pensar se você costuma ver mais mulheres ou homens na mídia? Para tornar isso mais claro para o mundo, a ONU Mulheres preparou o relatório Projeto de Monitoramento da Mídia Global (PMMG), que afirma que as mulheres têm menos espaço na mídia do que os homens. O documento mostra pesquisas feitas nos últimos 20 anos, em 144 países, e diz que existe uma severa disparidade entre a representação de homens e mulheres na imprensa, em geral.

As mulheres correspondem à metade da população mundial, mas representam apenas 24% das pessoas que aparecem em rádios, jornais e TVs. De acordo com os números, essa situação não mudou nos últimos anos. A porcentagem foi a mesma de 2010.

O relatório destaca que a relativa invisibilidade das mulheres nos meios de comunicação tradicionais chegou à mídia social também. Somente 26% das pessoas envolvidas com notícias na internet ou no Twitter são mulheres.

Ao examinar a visibilidade, a voz e a menção de mulheres e homens na imprensa, o PMMG concluiu que o sexismo perdura há décadas. Entre os destaques do relatório, está o fato de as mulheres serem colocadas como vítimas nas notícias duas vezes mais do que os homens.

Outro dado é a presença das mulheres nos noticiários, que varia de acordo com a região. A diferença entre gêneros é a menor no mundo na América do Norte. Já o Oriente Médio tem a maior disparidade. Nos últimos 20 anos, a América Latina foi a região que mostrou maior queda na diferença entre homens e mulheres no setor.

Na TV, houve um aumento da presença das mulheres como apresentadoras. O maior crescimento é entre as jovens. Especialistas afirmaram que as mulheres entre 50 e 64 anos estão subrepresentadas, e as com mais de 65 praticamente desapareceram das telas.

Fonte: Rádio ONU