Ir para o conteúdo [1]

Empresária compartilha experiência sobre os desafios de empreender

Compartilhe:
Empresária compartilha experiência sobre os desafios de empreender

Quando o assunto é empreender, nada melhor do que buscar exemplos de quem já trilha esse caminho, não é? Filha de empreendedores, Renata Moraes, 29 anos, idealizadora da plataforma ImpulsoBeta, nasceu em um ambiente que valorizava muito a independência em se criar sua própria trajetória. Foi assim que se formou em jornalismo pela USP, trabalhou na área, mas foi na Fundação Estudar que se descobriu como empreendedora social.

“Fui de marketing, captação de recursos, montei uma unidade de negócios com serviços de preparação para estudar fora do Brasil e vi que estava na hora de colocar em prática um sonho que nasceu nos últimos anos: ajudar mulheres a chegarem a posições de liderança na sociedade”, conta.

Renata lida não só com os sonhos das mulheres, mas também com seus desafios. “Mulheres das mais diversas carreiras nos procuram: advogadas, empreendedoras, jornalistas, executivas de multinacionais, executivas do setor público. Temos notado, cada vez mais, que a pauta de liderança feminina está na mídia e isso reforça essa vontade entre as mulheres, que ainda não encontram muitas soluções para ajudá-las”, detalha. Atualmente, Renata conta com o apoio de um programa de aceleração de empreendedores em estágios iniciais, o Founder’s Institute, que está com sua primeira edição no Brasil.

O Movimento Mulher 360 conversou com Renata sobre os desafios do mercado para as mulheres de acordo com sua experiência como empreededora e profissional especialista na área de liderança feminina.

MM360: Na sua percepção de empreendedora e de quem vê diversas histórias inspiradoras diariamente, quais são os maiores desafios da mulher empreendedora?

Renata Moraes: As brasileiras são quase metade dos empreendedores do país, mas são escassas as empreendedoras que criam negócios grandes, seja em termos de faturamento ou impacto. Em minha visão e baseada em várias pesquisas sobre o assunto, vejo os seguintes desafios: baixo acesso a crédito, pouco incentivo familiar e social ao crescimento profissional, dificuldades para conciliar as longas jornadas dos empreendedores com responsabilidades familiares, e pouco acesso à capacitação em negócios.

MM360: Você enxerga soluções para cada um desses desafios?

Renata: De maneira geral, as empreendedoras têm pouca inspiração, capacitação e networking. Minha visão é de que as mulheres devem buscar profissionais que as inspirem e reforçar suas crenças sobre seu próprio potencial de realização e o potencial de crescimento de seus negócios; conectar-se com outros empreendedores e mulheres com os quais possam trocar informações e se apoiar emocionalmente; buscar capacitação em negócios para construir bases sólidas capazes de gerar um negócio com condições de crescimento.

MM360: Você também passou por estes desafios no seu processo para empreender? Quais foram os seus?

Renata: Não posso dizer que passei pelos mesmos porque, como estudiosa do tema de crescimento profissional feminino, já havia lido muito a respeito e procurei me fortalecer antes de dar início à jornada empreendedora. Apesar disso, estou passando por desafios pelos quais qualquer empreendedor passa. O primeiro deles é ter tolerância ao risco; o segundo é experimentar, testar para descobrir o que é de fato fonte de receita do meu modelo de negócio; o terceiro é de vendas, descobrir como mostrar o meu projeto ao mundo com poucos recursos.

MM360: Como você lida com esses desafios?

Renata: Sou jornalista de formação, mas fui fazer um MBA de negócios no Insper. Sempre busquei construir relacionamentos profissionais com gente interessante e, nos meses anteriores à abertura do meu negócio, comecei a frequentar eventos de empreendedorismo, justamente pensando em reforçar minha rede de contatos com gente que já vivia esse mundo em que eu estava entrando. Quanto à inspiração, leio muito em busca de histórias que podem se conectar com a minha, e tento conhecer as pessoas que admiro.